Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
26 de Outubro de 2008 às 00:30

A sua declaração mina o argumento que mais favorecia o candidato McCain – credibilidade como futuro comandante-chefe das Forças Armadas norte-americanas. O general Powell, que atribuiu essa qualidade a Obama, goza de particular prestígio entre os seus camaradas de armas. O modo como desempenhou as sucessivas missões de que foi encarregado ao longo da sua carreira, principalmente a vitória na Primeira Guerra do Golfo, conferiu-lhe particular credibilidade na opinião pública dos EUA.

Sendo amigo do candidato republicano, do mesmo campo político (direita moderada), combatente e chefe militar ilustre (que McCain não foi), põe na sombra o antigo prisioneiro no Vietname, cujo prestígio está também a ser abalado pela escolha de Palin como parceira de lista.

A PERGUNTA DO LEITOR

- Qual a relação de forças militares entre a UE (não NATO) e a Rússia? (Bruno Alexandre Alves)

- Extremamente favorável à Rússia. Desde logo, no patamar nuclear e no espaço. Depois, nas áreas convencionais, em que a Rússia investe muito e a UE pouco.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)