Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Vaz

Primeira Divisão

A adesão, há 25 anos, à então CEE, colocou Portugal na elite da economia mundial. Com todas as vantagens para o nível de vida de largas camadas da população, benefícios sociais e condições de crescimento económico.

João Vaz 13 de Junho de 2010 às 00:30

O 25 de Abril e o fim da guerra em África libertaram-nos do anacronismo de país colonialista e colonizado. A entrada na Comunidade Europeia, fixada como meta pelos políticos mais progressistas, com Mário Soares à frente, constituiu o que se chama uma subida à 1ª Divisão.

Não há, contudo, situações eternas. É preciso lutar permanentemente por uma vida melhor. A realidade é muito diferente das falsas prorrogativas dos direitos adquiridos. Vê-se isso no futebol: O Belenenses era dos ‘quatro grandes’ por ser campeão nos anos 40 do século passado e desde há três décadas saltita entre a 1ª e a 2ª e o Boavista, primeiro campeão do século XXI, já se afundou na crise.

Portugal nem sequer é um dos grandes da União Europeia. Está na 1ª Divisão, mas se não vence os seus desafios corre o risco de ser despromovido. A própria UE, região nº 1 da economia mundial, precisa de acelerar para não ficar para trás. A melhor vida do Mundo, o melhor sistema económico-social só se podem manter com empenho, inteligência e trabalho. E Portugal tem capacidade para ser mais do que sobe e desce.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)