Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
27 de Setembro de 2005 às 00:00
Dezoito dos 24 acusados foram condenados a 167 anos de prisão, nomeadamente Abu Dahdah, cujas ligações à sinistra organização eram conhecidas. No grupo há também vários elementos relacionados com a chacina de 11 de Março nos comboios de Madrid.
Há ainda um jornalista da al-Jazeera, a televisão árabe que nasceu de profissionais da antiga BBC, Taysir Aloni, nascido na Síria mas com nacionalidade espanhola, que ficou conhecido por ter entrevistado Bin Laden poucos dias depois do 11 de Setembro. Neste caso, foi condenado por ligações a elementos da al-Qaeda não muito precisas (teria transportado dinheiro para membros da organização, mas Aloni diz que era só um favor a um amigo). Que tinha contactos com a al-Qaeda é óbvio, porque senão não teria conseguido a entrevista do líder.
Mas eu também gostaria de entrevistar Bin Laden e, segundo os meus códigos, isso não faria de mim um criminoso. Mas não é de hoje nem de ontem que o jornalismo é uma profissão de risco.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)