Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
4 de Outubro de 2006 às 00:00
Ojogo com o Aves era, por vários motivos, um verdadeiro teste de fogo ao Benfica e a Fernando Santos. A derrota ou o empate deixavam o técnico à beira do abismo. A paragem do campeonato dava tempo aos ‘encarnados’ para poderem encontrar um substituto, numa altura em que os fatídicos lenços brancos começam a pintar de branco as bancadas da Luz. E esse cenário chegou a ser equacionado…
Mas os piores receios não se confirmaram. O Benfica goleou o frágil Aves e, finalmente, conseguiu materializar em golos as oportunidades que também dispôs no empate com o Paços e na derrota com o Manchester.
O jogo também serviu para uma reformulação táctica. Pela primeira vez o Benfica jogou com dois avançados (Nuno Gomes e Miccoli), com o resultado que se viu (quatro golos).
O 4x4x2, pelo menos frente a adversários como o Aves, é de longe a táctica mais indicada. Mas isso promete levantar enormes problemas a Santos. Há espaço para apenas um trinco. Petit ou Katsouranis? Há espaço para um número 10. Rui Costa ou o revitalizado Karagounis? Santos que se prepare: vêm aí dores de cabeça. Das fortes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)