Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Luís Pires da Silva

Processo de luta

Desde Dezembro de 2007 que os inspectores da ASAE estão em greve ao trabalho fora do horário normal, luta encetada de forma a corrigir diversas situações que ocorriam no organismo.

Luís Pires da Silva 4 de Junho de 2012 às 01:00

Em Abril de 2011, em reunião com o então candidato a primeiro-ministro Dr. Passos Coelho, este disse entender os motivos da greve e que eram justificáveis, reconhecendo a necessidade de alterações na ASAE. Prometeu que caso fosse eleito existiria um estreito diálogo entre Governo e representantes dos funcionários. A complexidade e tamanho do Ministério da Economia, ao qual pertence a ASAE, tornou difícil o início do diálogo.

Ao fim de mais de um ano, parece haver razões para acreditar que é possível. O diálogo deve-se àqueles que durante todos estes anos mantiveram a mesma postura perante a greve. Foi a resposta daqueles que não aceitaram o desrespeito, demonstrando que os valores estão acima do dinheiro. Os organismos são feitos pelas pessoas que aí trabalham, direcções e governantes mudam. Os bons resultados dependem de quem ao longo dos anos se empenha no que faz e dá credibilidade às instituições.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)