Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
25 de Agosto de 2003 às 00:00
Temos consciência que existem empresários que são insensíveis – infelizmente por opção – ao cumprimento da lei, mas compete ao técnico oficial de contas, pedagogicamente, tentar alterar essa mentalidade, de modo a obviar situações de conflito pois, no momento da verdade, é sempre o profissional que é acusado de não ter cumprido com as obrigações e, quantas das vezes, este não se documentou com prova do contrário.
Fica aqui o nosso apelo para que os TOC não descurem o dever da prudência e, sempre que necessário, comuniquem à Câmara as irregularidades de que tenham conhecimento, de modo a salvaguardar eventuais responsabilidades que, mesmo a não existirem, são sempre complicadas para quem quer exercer a profissão com rigor e dignidade.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)