Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Luciano Amaral

PS ex machina

Uma semana de ca(va)cofonia, com as mais delirantes interpretações da comunicação do Presidente, não apaga aquilo que sempre esteve em jogo: a passagem da responsabilidade da crise política para o PS.

Luciano Amaral 19 de Julho de 2013 às 01:00

O Presidente da República descredibilizou o Governo, mas ao servir de pivô para uma negociação, sacudiu a responsabilidade do Governo e a sua própria para cima de António José Seguro.

É fascinante ver a esquerda gritar que o PS deixará de ser de esquerda se assinar o acordo e a direita acusar o PS de aderir à extrema-esquerda se não assinar.

Obviamente, nada disto é verdade. Cada um quer é o PS do seu lado.

Está claro que o PS não pode ser o único a decidir sem considerar o seu interesse. E talvez a sua melhor opção fosse recusar o acordo, devolvendo ao Presidente a responsabilidade pela resolução da crise e esperando por eleições agora ou em Junho de 2014, que quase de certeza ganharia.

Mas o mestre da sobrevivência é Seguro, não sou eu.

Texto escrito com a antiga grafia

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)