Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
24 de Janeiro de 2012 às 01:00

Como ficou demonstrado no domingo à noite, diante do Gil Vicente, o argentino não é apenas um jogador útil: aos 32 anos assume-se como a grande figura da boa época que o Benfica está a fazer. Num jogo que estava bloqueado, para os encarnados, Aimar saltou do banco e rasgou o guião. O Benfica marcou dois golos, ele mesmo assinou o 3-1, a Luz respirou fundo, aliviada. E contente, porque com isso ficou garantida a manutenção da liderança.

Quando Aimar chegou ao Benfica, em 2008/09, alguns narizes se torceram, desconfiança criada pelos dois anos de sub-rendimento no Saragoça e agravada pelas frequentes lesões do passado. Hoje, ninguém na Luz chora um cêntimo dos 6,5 milhões aplicados na sucessão da camisola 10, que era a de Rui Costa. Razão tinha outro 10 famoso, Maradona, "Aimar é um jogador que vale a pena pagar para ver jogar". Ah, e Jesus deve mesmo preocupar-se.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)