Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
5 de Maio de 2004 às 00:00
Quantas vidas de êxito desportivo restam a Pinto da Costa? Mourinho, noutras paragens, vai poder encontrar a estabilidade, com áreas de competência perfeitamente definidas, para manter os jogadores sempre entre as mãos?
Com estas perguntas, não se pretende retirar nem uma sílaba ao extraordinário mérito de José Mourinho, mas apenas lembrar que, no FC Porto, com Pinto da Costa como presidente, apenas dois treinadores não lograram ser campeões e, quando à aura do presidente se soma o génio de um treinador, o clube sobe aos píncaros da Europa.
Ao mesmo tempo de Mourinho, voltou ao FC Porto a linha de contratações que intercala poucos tiros certeiros no mercado internacional com a aposta em jogadores já testados no campeonato português.
Acabaram os “contentores de brasileiros” que tanto irritavam Miguel Sousa Tavares. Pinto voltou a decidir sozinho, com o seu fiel Reinaldo por perto. Mourinho é insubstituível? Esperemos para ver.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)