Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Mário Nogueira

Quanto antes!

Uma alegada permissividade da Constituição estaria na base de o primeiro- -ministro ver na Educação um setor onde, mais facilmente, poderia impor medidas que contribuíssem significativamente para a redução de 4000 milhões de euros nas funções sociais do Estado, como exige a troika.

Mário Nogueira 5 de Dezembro de 2012 às 01:00

Circulou, num primeiro momento, a possibilidade de serem introduzidas propinas no Secundário, mas, percebeu o PM, essa é uma impossibilidade constitucional por muito permissiva que a CRP lhe pareça. A solução passará por outras medidas, gravíssimas, orientadas para mais uma forte redução do número de professores e corte salarial para os que sobrarem. Preparar-se-á o governo para nova dose de medidas antigas (mega--agrupamentos e mexidas curriculares) e de outras que irão do aumento dos horários de trabalho a mais contratos de autonomia e à aplicação de formas diversas de privatização, a par de forte machadada na escola inclusiva. A forma mais eficaz de travarmos estas intenções do governo é fazê-lo cair… quanto antes!

Ver comentários