Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

F. Falcão-Machado

Que esperavam?

A recente reunião do G20 (na realidade G2 + 18), em Cannes, apenas veio confirmar aquilo que se temia: ainda não foi desta que se manifestou uma vontade clara de resolver a crise do euro. Não é que essa vontade não exista, mas aquele fórum – aparentemente indiferente a sentimentos de solidariedade mas não de risco – preferiu continuar a observar a situação durante mais algum tempo antes de dar o ansiado passo. É a isso que os ingleses chamam "wait and see".<br/><br/>

F. Falcão-Machado 11 de Novembro de 2011 às 01:00

Segundo os economistas, estamos perante um problema técnico simples: um número significativo de países europeus enfrenta um círculo vicioso gerado, por um lado, por um excesso de dívida e, por outro, por um crescimento fraco. Cada um desses males exige terapias diferentes, mas a cura de um agrava os sintomas do outro. Não obstante, permanece o risco de um contágio de toda a economia mundial – e aí o caso mudaria de figura.

Existem obviamente meios de resolver o problema europeu, muito provavelmente segundo um formato semelhante ao do famoso Plano Marshall. Resta apenas saber qual o preço político que poderá vir a ser exigido.

Bom São Martinho!

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)