Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Leonardo Ralha

Que odeiam as mulheres

Stieg Larsson, escritor sueco falecido em 2004, nunca terá passado por Beja. No entanto, o tema central dos seus livros esteve presente na cidade alentejana, onde um sexagenário pegou numa catana e chacinou a mulher, a filha e a neta.

Leonardo Ralha 17 de Fevereiro de 2012 às 01:00

(Imagine-se aquilo que os agentes da PSP viram ao entrar na casa onde já temiam confrontar-se com um Mal tão absoluto que não dispensa maiúscula. Matar três pessoas à catanada tem o mesmo efeito do que asfixiá-las ou abatê-las a tiro, mas implica um grau de violência que não destoaria de livros policiais como ‘Os Homens que Odeiam as Mulheres'.)

Muito se irá falar do triplo homicídio de Beja, só descoberto porque a filha tinha um namorado que alertou as autoridades. Antecipam-se detalhes repugnantes quanto à paternidade da criança, possível fruto de incesto. Também não faltará quem refira que a lei portuguesa é branda nos crimes de sangue. E é.

Mas o mais importante é que naquela casa de Beja, como noutras de Portugal, um homem acreditava ser dono de três mulheres. Decidiu-lhes a morte, tal como decidiu a do cão e a do gato, pois aquela era uma relação de posse. Qualquer tentativa de libertação faria irromper o ódio.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)