Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

Risco de catástrofe

Nesta União Europeia sem lideranças eficazes, a eventual saída da Grécia do euro pode originar uma catástrofe.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 20 de Maio de 2012 às 01:00

Há quem defenda que a saída ordenada poderia limitar os riscos, mas a Europa já mostrou que cá se aplica a Lei de Murphy, o que significa que se algo correr mal certamente correrá. É óbvio que os gregos não têm ajudado muito. O caso político é reflexo da desgraça económica, mas a Europa de vistas curtas, especialmente a actuação da Alemanha de Merkel, com a vontade de castigar os devedores compulsivos do Sul, criou um monstro que pode aniquilar a União Europeia, uma comunidade política ímpar na História da Humanidade, responsável por 60 anos de paz e prosperidade, numa região que estava habituada a guerras cíclicas em cada geração.

A corrida aos bancos na Grécia nos dias mais agitados é apenas um prenúncio do que pode acontecer no resto da Europa se a Zona Euro deixar cair um membro desordenadamente. E Portugal surge na primeira fila da linha de tiro. Os investidores internacionais já temem esse efeito e, por isso, os activos portugueses estão a preço de saldo. 

Muitos países já sofreram os efeitos da bancarrota, da desvalorização e mudanças de moeda. Mas a Grécia pode ser o primeiro a fazer tudo ao mesmo tempo. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)