Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
15 de Junho de 2012 às 01:00

SIM

A saúde dos portugueses não pode ser encarada como as contas de uma empresa. Ao fazer da saúde um exercício contabilístico, este Governo mostra mais uma vez a sua insensibilidade. Obcecado com a cura, está a matar o doente.

Rogério Chambel, Editor de Correio do Leitor

NÃO

Do lado da oferta, o que existe é uma maior racionalização nos recursos, com aproveitamento dos meios humanos e técnicos existentes. Do lado da procura, os portugueses só vão ao hospital quando têm necessidade absoluta.

Miguel A. Ganhão, Subchefe de Redacção

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)