Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Acácio Pereira

SEF - Outra vez pioneiro

Num tempo em que a criminalidade não se circunscreve dentro das fronteiras de cada país, sendo por diversas vezes transnacional e complexa, a resposta da investigação obriga à conjugação de esforços e a obter sinergias, também elas transnacionais. Sendo esta constatação uma evidência, a maior dificuldade reside na sua passagem à prática.

Acácio Pereira 27 de Novembro de 2012 às 01:00
E foi isso que aconteceu recentemente, sob proposta do SEF, mais uma vez pioneiro, foi constituída uma Equipa Conjunta de Investigação (ECI) através do Eurojust (Unidade Europeia de Cooperação Judiciária), cuja criação visa reforçar a luta contra as formas graves de criminalidade, envolvendo operacionais de três países – Portugal, França e Reino Unido – que executaram uma operação simultânea, tendo desmantelado uma rede criminosa altamente organizada. Foi a primeira vez que a polícia e a magistratura portuguesas participaram numa ECI, pela qual os operacionais de três países juntaram sinergias ao longo de meses, reunindo, trocando informação e agindo de forma concertada. Para quem tem dúvidas, o futuro será assim. E não é amanhã – é já hoje.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)