Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
18 de Janeiro de 2011 às 00:30

Nada está acima do escrutínio público em democracia. Nem os mercados, nem a sra. Merkel…muito menos as ideias e o percurso de vida do candidato Cavaco Silva. Seria péssimo termos dia 23 as eleições menos participadas de sempre e uma reeleição pela indiferença. A estabilidade política para combater a crise e a confiança de que existe sempre solução em democracia são razões suficientes para que se mobilizem todos os votos para que todas as respostas arrogantemente caladas possam ser dadas até 6 de Fevereiro.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)