Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Sem desculpas

Faz parte do pensamento igualitário a ideia criminosa de que o meio determina a vida.

João Pereira Coutinho 8 de Janeiro de 2011 às 00:30

Digo ‘criminosa’ porque este determinismo social é um convite à desistência e à vitimização do indivíduo: se os meus pais são pobres, analfabetos e limitados, a vida que me espera é igualmente pobre, analfabeta e limitada. Eis, em resumo, o bordão dominante que tem infectado o nosso sistema de ensino: se o aluno falha, a culpa não é dele nem da escola; a culpa é dos pais, dos avós, dos vizinhos, eventualmente do cão e do gato.

Um estudo recente do Ministério da Educação vem demolir este mito: a formação dos pais tem importância, sim; mas uma modesta importância. O grosso do sucesso está na escola: na aplicação dos professores e, presume-se, na aplicação dos alunos.

Claro que, para sermos rigorosos, nada disto espanta: qualquer um de nós é o exemplo, ou conheceu exemplos, de quem partiu em desvantagem e, através do esforço individual, a foi suplantando. Mas é sempre grato ver a ‘ciência’ a descer ao senso comum para avisar: professores e alunos, trabalhem. O recreio das desculpas acabou.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)