Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
21 de Maio de 2003 às 00:37
SIM
A nova Lei, que quer proteger crianças e adolescentes, é aplicável desde que o Governo esteja disposto a tal. Com a regulamentação dos conteúdos, que proíbe a exibição de violência e pornografia entre as 06h00 e as 24h00, e o novo regime sancionatório, Portugal pode alinhar ao lado dos parceiros mais civilizados. Agora, não se pode esperar é que as privadas fiquem ao abrigo de algo a que se chama ”ética de antena” e ao apelo de que criem “protocolos de auto-regulação ou co-regulação”.
Isabel Faria-Subeditora de Televisão & Média
NÃO
Tal como muitos outros diplomas neste País, a Lei da Televisão é cheia de boas intenções, mas dificilmente aplicável. Os conteúdos de sexo e violência correspondem a praticamente 80 por cento dos programas televisivos e são responsáveis pela grande maioria dos programas mais vistos no pequeno ecrã. Querer limitar, ou eliminar, estes conteúdos de qualquer canal, é condená-lo ao nível das audiências e, por arrasto, ao nível das receitas publicitárias.
Miguel Alexandre Ganhão-Editor de Economia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)