Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
7 de Novembro de 2005 às 00:00
Em tempos de austeridade seria normal uma contenção generalizada, que até se nota em alguns gabinetes. Como o Governo não pode inventar dinheiro, a contenção dos gabinetes seria um bom exemplo para o conjunto da administração pública.
O Orçamento que esta semana será discutido na Assembleia da República tem como principal mérito o esforço de redução do défice, que mesmo assim atingirá proporções gigantescas e insustentáveis se a situação se prolongar por muitos anos.
Não é para respeitar pactos europeus que o Estado tem de apresentar contas públicas mais saudáveis. Esse esforço é obrigatório, porque quem paga a conta são os contribuintes, que já são alvo de uma forte pressão fiscal. Por tudo isto, é desejável que sejam explicadas todas as rubricas onde se nota um acréscimo de despesa. Os contribuintes agradecem.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)