Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
6 de Março de 2007 às 00:00
O jogo com o FC Porto, daqui por duas jornadas, será decisivo para os leões, que correm o risco de não contarem com Liedson e ainda de verem Anderson regressar nos dragões.
O empate em Leiria foi apenas o último revés, pois o Sporting tem vindo a perder fulgor há muito. Basta ver que nos últimos seis jogos da Liga os leões somaram cinco empates e uma vitória, sobre o Nacional, que apesar do 5-1 final não apagou da memória uma sofrida exibição, que só o ‘impossível poker’ de Bueno camuflou. O Sporting está em quebra e ainda tem de ir ao Dragão, à Luz e a Braga. Complicado…
Em Leiria, mesmo com dez, o Sporting foi sempre mais perigoso. Isso muito se deve à classe de João Moutinho, que fez o papel dele, de Romagnoli (estranhamente substituído ao intervalo) e ainda de Paredes, que apesar de só correr cinco metros para cada lado (e devagarinho) ficou em campo até aos 77 minutos. Mas Moutinho só há um e isso não chega para um Sporting que, no banco, capaz de desequilibrar, só tem Djaló. A bolsa em Alvalade foi curta na hora de fazer os reajustes ao plantel e isso, muitas vezes, custa campeonatos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)