Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
18 de Setembro de 2004 às 00:00
É totalmente inaceitável que não seja por faltar comida, mas sim porque o Estado esmaga – em vias sacras penosas por guichés – quem pede ajuda, como se fosse possível aguentar de barriga vazia até que alguém decida o direito à sobrevivência. E não vale a pena dizer que não com a cabeça, como se a culpa ficasse por aqui, já que é igualmente inaceitável que a maioria das pessoas enxote todos os dias quem pede esmola, muitas vezes para comer.
O resultado é que ainda se morre de fome em Portugal. Penso estar a ser claro: Ainda se morre de fome em Portugal. Convém repetir, pois há o pessoas com cargos públicos que me parece bem que não percebem a chocante gravidade da situação. É o caso de Rui Calado, um responsável da Direcção-Geral de Saúde deste país que até acha que 75 pessoas é pouco, face às 100 mil que morrem por outras causas todos os anos por cá... Bom apetite senhor Rui Calado.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)