Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
3 de Abril de 2005 às 00:00
SIM
Em causa, aqui, estará certamente a pessoa não o local de onde provém, ou a raça, ou a cor da pele. Todavia, é necessário não esquecer que, hoje em dia, a grande maioria dos católicos se encontra fora da Europa, concretamente na América Latina. Um Papa não europeu seria também um sinal de abertura por parte da Igreja e o reforçar do elo de ligação entre todos os povos.
Fátima Vilas-Bôas, Editora Cultura & Espectáculos
NÃO
A Igreja só tem a ganhar com um Papa que dê continuidade ao testemunho de fé, coragem e dedicação ao próximo que João Paulo II encarnou. Um Papa que, como Karol Wojtyla, procure a paz no Mundo, defenda o diálogo entre religiões e se dedique totalmente ao seu rebanho, dentro e fora do Vaticano. Importa apenas que, com o seu magistério, a Igreja de Cristo mantenha o Humanismo que lhe é inerente.
Lurdes Mestre, Editora de Mundo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)