Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
26 de Dezembro de 2011 às 01:00

A de se constituir uma agência própria para tratar estas coisas, para, passando a ironia, exportar desempregados portugueses. Por outras palavras, quis o Senhor Primeiro-ministro dizer-nos que, fruto da crise, há portugueses a mais neste País e que para eles não existe futuro nesta terra. Ocorrem--me as palavras de um ilustre pensador do século passado que a propósito das crises dizia: "É na crise que nascem os inventos, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise, supera-se a si mesmo, sem ter sido superado." Acabemos de uma vez por todas com a única crise ameaçadora que é a tragédia de não querer lutar para superá-la. São os meus votos para 2012.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)