Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
12 de Julho de 2010 às 00:30

Não houve inteligência táctica nem grandes movimentos, daí as equipas estarem melhores a defender do que a atacar. A falta de dinamismo resultou que as transições ofensivas foram muito descoordenadas e ineficazes, o que originou a falta de golos.

Os grandes jogadores não foram decisivos, por isso o equilíbrio entre as equipas. Funcionou o colectivo, que confirmou um lote de jogadores importantes – no jogo e nos resultados – e jovens com qualidades extraordinárias, preconizando um bom futuro para o futebol mundial.

Nos lances de bola parada não houve surpresas. Foram quase sempre bem anulados pelas marcações. A bola Jabulani pregou algumas partidas a guarda-redes desatentos, tecnicamente mal preparados.

Algumas arbitragens deram um passo importante para que as imagens de vídeo sejam autorizadas e tragam justiça aos resultados.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)