Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
12 de Fevereiro de 2008 às 00:30
SIM
Dada a situação perigosa que aquela ainda muito nova nação atravessa, torna-se fundamental que Portugal contribua de forma decisiva para a manutenção da democracia. Por motivos históricos, primeiro, e pela questão do apoio incondicional a um processo de estabilização da paz que desde o início ajudou a construir.
Pedro Garcia Neves, Editor de Cultura & Espectáculos
NÃO
É imprudente estar a enviar a quente mais GNR ou dinheiro para Timor-Leste. Deve-se esperar os desenvolvimentos que os tristes acontecimentos de ontem possam trazer, sem esquecer que tornar Timor num Estado viável é uma missão internacional (sob égide da ONU) e não um expiar da culpa por uma descolonização que envergonha.
Sérgio A. Vitorino, Editor de Portugal
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)