Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
10 de Novembro de 2004 às 01:36
A psicose dos dias que correm é o terrorismo dos bin Laden e companhia. As vítimas em Nova Iorque e em Madrid foram aos milhares e às centenas, mas o que retém em casa as avós da Amadora, de Vale da Amoreira e muitas outras zonas intranquilas de Lisboa e arredores é o medo de serem assaltadas e maltratadas por delinquentes que a ressaca da droga põe repentinamente em fúria. E o que inquieta qualquer cidadão é a facilidade como, por verdadeiramente nada, um jovem com nervos à flor da pele disparou um tiro às pernas de um condutor de autocarro que o ameaçava com uma faca numa altercação de trânsito.
Em França, a tolerância zero em relação à delinquência de rua travou nos últimos 30 meses uma galopante violência urbana. Há uns anos, o ‘mayor’ de Nova Iorque, Rudolph Giulliani, também deu uma volta à violência com uma vigilância musculada. Lisboa, arredores e outras zonas urbanas por todo o país só podem atalhar cerce a delinquência. Se não se abrir os olhos às realidades, a seguir as cidades serão coutada dos delinquentes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)