Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernanda Cachão

Tomar por parvos

Imagine que lhe dizem que quem aqui escreve fez uma ligação da fonte pública para a banheira de casa. Acha bem?

Fernanda Cachão 28 de Maio de 2013 às 01:00

Lemos ontem que uma empresa municipal está a averiguar da legalidade de uma coisa (quase) parecida. Parece que certo vereador utilizou uma mangueira para fazer a ligação entre a boca de incêndio no passeio e a piscina do seu jardim – justifica-se o dito de que a operação foi pedida aos respetivos serviços (e aprovada!) e que a água gasta está a ser contabilizada por um contador que ali instalou, o diligente.

Se for provado que o vereador paga os mergulhos da família, gostaríamos mesmo de saber quantos de nós acharão que a questão deve passar a morta e afogada; ou quantos já, por esta altura, tomam por esperto o ato espertalhão.

É que, desculpem, mas a tradição do nosso Zé Povinho mostra que gostamos do manguito ao que chateia e não nos desenrasca, que arrumamos o ‘exemplo’ sem acharmos que cria mofo, que escolhemos corruptos ‘pelo menos fazem’ e, pelo caminho, ainda continuamos a ter vergonha de sermos honestos porque nos podem – oh, expressão tão portuguesa! – ‘tomar por parvos’. Não é de agora. E, se calhar, não é só nosso.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)