Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
8
22 de Dezembro de 2004 às 00:00
SIM
Após anos e anos de dirigentes a usarem clubes em proveito próprio, está mais do que na altura de ver a situação invertida. A falta de vergonha e a irresponsabilidade são generalizadas, por isso, a solução surge prosaica – uma empresa de mudanças forçadas a levar os marfins das casas e os iates das marinas. Talvez assim começassem a surgir nomes credíveis para cargos que só atraem vigaristas.
Nuno G. Pereira - Editor de Sociedade
NÃO
‘Malhar’ no futebol rende votos, daí a factura de 21 milhões de euros apresentada pelo Governo. Os dirigentes desportivos são os principais culpados pela má imagem do ‘mundo da bola’ e neste caso também não estão inocentes. Mas o principal responsável é o Estado, que definiu os termos do ‘totonegócio’, viu que não estavam a ser cumpridos, assobiou para o lado e agora quis dar imagem de rigor. Vêm aí eleições...
Bernardo Esteves - Redactor de Desporto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)