Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
4 de Dezembro de 2004 às 00:07
Castelo Branco, de ego reforçado pelas simpatias que Betty granjeou, está em grande forma, agora com o cenário desenevoado pela debandada das suas grandes críticas: Lucas e Coelho. O tapete que fez é medonho, mas está tão contente que nunca ninguém lho dirá.
Cinha tem pêlo na venta, mas é querida, não consigo vê-la de outra forma. Doce a receber as filhas, cujas maneiras à mesa, irrepreensíveis, são refrescantes naquelas paragens. Curioso, o aparente armistício que a saída de Paula provocou. Vejo-a como uma alma inofensiva a precisar de colo, mas era conspirativa e panfletária, ruidosa de facto.
Uma palavra para o veterinário, sóbrio como uma árvore e imune a todas as encenações. E outra ainda para Júlia Pinheiro, que nunca resvala para o mau gosto nem perde de vista a criancice disto tudo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)