Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
3 de Setembro de 2003 às 00:32
O Braga começou bem. Causou problemas ao Porto nas Antas (0-2), ganhou em casa ao Nacional (1-0)e somou novo triunfo em Moreira de Cónegos (2-0). Após dois anos de mau futebol e classificações sofríveis (10.º e 14.º), a equipa minhota parece ter argumentos para voltar a lutar por um lugar no primeiro terço da tabela.
Este Braga 2003-04 é um caso curioso: tem várias figuras que, por uma razão ou outra, fracassaram em clubes de primeira linha e que, aparentemente, estão mais à vontade num fato com as medidas do Braga. O treinador, Jesualdo Ferreira, é o melhor exemplo: tirando as campanhas nas selecções jovens (onde fez bom trabalho), orientou clubes de pequena dimensão (Amadora, FAR de Marrocos, Alverca) provando, depois, não ter arcaboiço para dirigir a "solo" a equipa principal do Benfica. Exactamente como o defesa Éder, que não mostrou capacidade para vingar na Luz. Pena teve um primeiro ano esplendoroso no Porto e depois foi o que se viu. Sodestrom também não conseguiu impor-se nas Antas e o próprio símbolo da casa, Barroso, guarda algum azedume da passagem pelos ‘dragões’. Juntem-se a este lote de ex-primeiras figuras à procura da redenção umas quantas caras novas interessantes – como Paulo Sérgio, ex-Montpellier, que fez um grande jogo com o Moreirense; Jorge Luiz e Igor – e os “estabelecidos” Quim, Nuno Rocha e Castanheira e talvez se consiga um cocktail interessante.
Às vezes o problema não é do alfaiate: o fato é bom, o corpo é que não se ajeita.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)