Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Manuel Catarino

Um louco à solta

Durante uns tantos anos, o dr. Alcídio Rangel, cirurgião do Hospital de Santa Marta, dispensou às doentes atenções que a decência, o carácter e a lei penal proíbem.

Manuel Catarino 31 de Março de 2011 às 00:30

Dispenso-me de relatar aqui pormenores da estranha mania do dr. Alcídio – que arrisca oito anos de cadeia por cada crime de abuso sexual de pessoa incapaz de resistência. A Ordem dos Médicos teve conhecimento dos primeiros casos em 2008. Mas, incompreensivelmente, pouco ou nada fez – e o dr. Alcídio continuou impunemente a violar doentes no hospital.

 A Ordem – que tem o dever da tutela deontológica – é cúmplice dos crimes. Só a Inspecção-Geral de Saúde, embora tarde, conseguiu expulsá-lo dos hospitais públicos – decisão confirmada, sem apelo nem agravo, pelo Tribunal Central Administrativo do Sul. O caso só agora chegou ao Ministério Público. Vinte mulheres foram ouvidas na Polícia Judiciária.

O procurador João Guerra – apesar da gravidade dos crimes – entendeu deixar o médico em roda livre: nem sequer promoveu uma medida de coacção que o afastasse de novas vítimas. O dr. Alcídio Rangel exerce numa clínica privada – com a complacência do Ministério Público e a Ordem dos Médicos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)