Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9 de Novembro de 2007 às 00:00
O problema nada tinha a ver com o pão, com a educação, com a habitação, nem mesmo com a segurança social. Nada disso. Tratava-se de um problema bem mais real: a TMN oferecia, ao preço simbólico de 6 euros, um aparelho de topo de gama, no valor de 260 euros, aos primeiros 250 clientes que comparecessem no local. Compareceram dois mil e não houve telemóveis que chegasse. Os defraudados gritaram “Vodafone! Vodafone!”, o nome da operadora concorrente. Isto não é um escândalo. É um manicómio.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)