Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Um suicídio

Cavaco Silva teve acções da SLN e, com a venda das ditas, obteve um lucro assinalável. Onde está o crime? O crime está nas palavras ‘acções’ e ‘lucro’: Portugal é um dos últimos redutos da esquerda primitiva.

João Pereira Coutinho 7 de Janeiro de 2011 às 00:30

E, para essa esquerda, ‘acções’ e ‘lucro’ são manifestações demoníacas do capitalismo. Isto, que se entende na tribo do dr. Louçã, não devia entusiasmar um candidato presidencial ‘respeitável’. Mas Alegre, em desespero de causa, deixou-se entusiasmar pelas sereias do Bloco sem perceber duas evidências.

Para começar, que o BPN é um escândalo, sim, mas não pelas acções de Cavaco; é um escândalo porque revela o abuso dos seus dirigentes; a incapacidade do Banco de Portugal para o detectar; e a forma como o governo, em nome de um anedótico ‘risco sistémico’, empurrou os contribuintes para o abismo. Por último, Alegre também não percebeu que optar pela retórica do Bloco significava optar pelo seu eleitorado: residual, radical e assaz distante do centro decisivo.

Ao acreditar que a exploração do BPN seria a tumba de Cavaco, Alegre nem reparou que na lápide podia estar o seu nome.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)