Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
30 de Setembro de 2005 às 00:00
Entrou como turista e ficou para trabalhar. Há dois anos que faz as limpezas que muitos portugueses se recusam a fazer.
Está cansada do quarto que partilha com uma amiga e achou que podia alugar uma casa na capital do País que ajuda a limpar. Por isso, e só por isso, caiu numa vigarice.
O mesmo sistema que facilita a entrada de imigrantes fecha os olhos e assobia para o lado quando Ana Maria pede ajuda. “Não podemos fazer nada, a senhora é ilegal”, diz a polícia.
Pergunta: Desde quando estar ilegal significa alienação de direitos humanos?
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)