Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
29 de Setembro de 2006 às 00:00
A AdC decidiu que a Sonae terá de separar a actividade grossista da retalhista, ou seja, que não pode ser a mesma empresa a controlar a sua parte do mercado e a dos outros, porque a PT fornecia também as ligações aos outros operadores. O que vale também em caso de a OPA não se consumar. Ou seja, desfaz-se o monopólio, ganha o consumidor.
A necessidade, imposta à Sonae, de vender uma das redes (cabo ou cobre) era tão esperada que até a própria PT já tinha anunciado essa medida. E, se o cabo ficar fora da mãe PT ou o cobre ficar fora da madrasta Sonae, também aí haverá novas condições de mercado, com ganhos para o consumidor. Quanto à Sonae, ainda falta saber se ganha muito ou pouco.
A conclusão mais segura é que, concretize-se a OPA ou não, a Portugal Telecom vai ser uma empresa diferente. Já o é neste momento. Vai ser uma empresa mais do mercado e menos da política. Mas que continuará a ser estratégica para o País e por isso não é indiferente saber quem é o dono. O eng.º Belmiro dá garantias, outros não dariam.
Ver comentários