Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
5 de Novembro de 2012 às 01:00

Hoje o consenso que a justificaria é pouco mais que uma aquiescência passiva. A fadiga democrática aprofunda-se. Também a propaganda mediática dos comentadores omnipresentes, cevados pela rede efémera do elogio mútuo, não só retiram verdade à democracia como lhe acentuam falsificação.

Filha recente dela é a bolha humilhante da transigência ‘secreta’ sobre as ‘borlas’ nos transportes para magistrados. Um escândalo que tem mais ganga ideológica que informação, mas que evidencia um ‘complexo canibalista’ que tanto atrai como atraiçoa. Que boa oportunidade de se engrandecerem os que admiram os seus escrúpulos; máscaras que escondem as raízes fundas da mentira, dissimulam ódios minúsculos, mas não disfarçam a inveja que sorri!

Adiante. Há que ser gente. Resistir ao circo que despreza a justiça e quer sitiar a autonomia e a independência das magistraturas. Quem quer uma nação falhada enfraquece as suas instituições. Nós queremos uma democracia forte que valorize a Justiça.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)