Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

Venda de anéis

As acções do BCP dispararam ontem 4% em Bolsa, porque uma notícia da Reuters dava conta da intenção do banco em vender o seu negócio na Polónia. O Millennium polaco é, porventura, o anel mais valioso que o BCP tem no exterior.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 8 de Fevereiro de 2011 às 00:30

 Se Santos Ferreira vender como já fez com a operação bancária na Turquia e nos Estados Unidos, entre outros, perde crescimento futuro, mas arrecada bastante dinheiro e eventualmente poderá dar dividendos aos accionistas, alguns dos quais estão a perder centenas de milhões com a aposta neste banco, que jamais recuperarão, porque compraram acções acima de 3 euros que agora valem o preço de um café.

A Banca atravessa uma grande crise de financiamento, prejudicada nos mercados financeiros pela péssima percepção que existe sobre Portugal. Só o BCE é que tem salvo o sistema financeiro nacional. Em Janeiro, os empréstimos da autoridade do euro à Banca portuguesa totalizavam 41 mil milhões de euros, quase 25% da riqueza produzida em Portugal num ano. Estes empréstimos são extraordinários e vão terminar.

Para a Banca portuguesa sobreviver quando o BCE secar a linha de financiamento, os bancos têm de reforçar os seus capitais e captar mais poupança. Como pedir dinheiro aos accionistas portugueses é inviável, a solução é mesmo vender os anéis disponíveis para conservar os dedos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)