Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
7 de Setembro de 2003 às 00:00
SIM
Os portugueses são um povo crente, seja em Deus, no destino ou no sobrenatural. Basta percorrer os classificados de revistas e jornais e descobrem-se os curadores de tudo – falta de dinheiro, amor, saúde, etc. Isto para não falar das mezinhas que curam cancros e ciáticas. Quem não se lembra das ‘pulseiras magnéticas’ que tudo curavam? Por tudo isto e porque para muita gente não há mais nada em que acreditar, o sobrenatural é um dos negócios mais rentáveis.
Edgar Nascimento (Jornalista)
NÃO
O espírito lusitano está cada vez mais pragmático, mais mundano, mais realista. E ainda bem. Mesmo em situações de desespero, o cidadão anónimo procura hoje outro tipo de ajudas, mais palpáveis. Entregar o futuro a forças ocultas ou deixar o destino nas mãos do desconhecido pode confortar a alma, mas não mais do que isso. E as pessoas já compreenderam isso, já perceberam que a solução dos seus problemas – o desemprego, a saúde, o amor – não passa por charlatões e charlatonas.
Paulo João Santos (Editor de Sociedade)
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)