Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Joana Amaral Dias

Voto nulo

Cavaco marimbou-se para as autarquias. Aliás, para o PR todo o país também é só paisagem.

Joana Amaral Dias 28 de Setembro de 2013 às 01:00

Amanhã as eleições deviam ser também legislativas e os eleitores deveriam poder escolher quem querem a governar o país. Sendo a ida às urnas apenas para autárquicas, estas ficam abafadas pelas questões nacionais. Se isso acontece parcialmente em todas eleições locais, desta vez a coisa foi por asfixia.

Entre os motivos está a crise, a inércia das televisões e, sobretudo, Cavaco ter abdicado, em julho, de marcar legislativas já para este domingo. Para se justificar, acenou com os papões do costume, como o aumento dos juros ou a descida do rating, e com as prioridades habituais – a necessidade de elaborar o orçamento e de construir um consenso. Seguindo esse raciocínio antidemocrático, só ficámos com as desvantagens, inclusive sem raspas de orçamento, a semanas da sua apresentação, e sem consenso, como agora o próprio PR reconhece.

Mas perdemos o principal benefício: a indispensável clarificação e a possibilidade de um governo melhor que um cadáver adiado. Enfim, Cavaco marimbou-se para as autarquias. Aliás, para o PR todo o país também é só paisagem.

eleições voto Cavaco Silva autarquias
Ver comentários