Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2

Europa em risco

O que a Comunidade Europeia, atual UE, uniu a crise económica ameaça destruir.
Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 18 de Julho de 2020 às 00:33
A crise provocada pela pandemia é a pior tragédia na Europa depois da Segunda Guerra Mundial e ameaça a sobrevivência da União Europeia, uma das comunidades políticas mais generosas da história da Humanidade, que garantiu paz e prosperidade num continente que até à sua existência estava habituado a grandes conflitos sanguinários em cada geração.

O que a Comunidade Europeia, atual UE, uniu a crise económica ameaça destruir.

A anterior crise das dívidas soberanas mostrou que há um muro na Europa que separa o Norte, credor e poupado, do Sul devedor. Há também uma diferença cultural. O Norte frugal, com forte base de ética protestante, associa divida a pecado e culpa.

A hibernação provocada pela pandemia destruiu riqueza e empregos. Os efeitos iniciais foram iguais, mas a recuperação não será simétrica se cada país for deixado à sua sorte.

O pacote milionário prometido pode salvar a Europa e aliviar a crise económica, mas cada semana de atraso na sua chegada são mais empresas falidas e mais empregos perdidos.

Mas se não houver acordo e o Norte frugal continuar a insistir que o dinheiro tem de ser essencialmente empréstimo e como contrapartidas, como as que conhecemos no resgate da troika, a Europa definhará numa crise profunda.
Ver comentários