Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
8

Vítimas da crise

Segunda vaga está a ser mais letal para comércio e restauração.
Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 2 de Dezembro de 2020 às 00:32
Portugal está entre as economias mais afetadas pela pandemia. Tendo em conta que o País depende tanto dos serviços e do turismo, as previsões ontem divulgadas pela OCDE não são surpreendentes.

Mau é também o facto de o segundo país do mundo mais atingido ser Espanha , o principal parceiro económico luso, o que significa que o potencial das exportações nacionais para o mercado vizinho será muito limitado , não apenas este ano, mas também nos próximos.

A retoma da economia em 2021 depende do evolução da pandemia. Os dados recentes apontam para um abrandamento das infeções e dão alguma esperança, a par do desenvolvimento das vacinas. Se tudo correr bem, a Páscoa já pode ser um sinal de redenção.

Mas há feridas que demorarão muito tempo a cicatrizar, ou talvez nunca cicatrizem. A segunda vaga está a ser mais letal para pequenos negócios de comércio e restauração. O encerramento de estabelecimentos já se nota nas zonas comerciais de Norte a Sul.

Sem o oxigénio das ajudas públicas mais empresas morreriam e mais empregos seriam destruído. Este apoio é fundamental.
Portugal País OCDE economia negócios e finanças macroeconomia economia (geral) comércio externo
Ver comentários