Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4

A prova

O que aconteceu nos lares prova que a vacinação salva muitas vidas.
Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 14 de Abril de 2021 às 00:32

Se alguém tem dúvidas sobre a eficácia do processo de vacinação basta olhar para o que aconteceu nos lares de idosos. Antes de os residentes e funcionários serem inoculados, os surtos provocavam cenários dantescos, de dor e desespero , com os óbitos nestas instituições a terem um grande peso na mortalidade provocada pela pandemia no conjunto do País.

Mas tudo mudou. Não foi milagre, foi a ciência. Depois das injeções , o número de surtos diminuiu drasticamente e o risco de morte por causa do vírus num lar de terceira idade passou a ser mínimo.

O que já aconteceu nestas residências tem de ser replicado urgentemente no conjunto do País. Só um processo acelerado de vacinação garante a desejada imunidade de grupo, indispensável para voltarmos a viver uma vida relativamente normal e permitir a retoma da economia.

Mas o processo está a sofrer contratempos injustificados. O que aconteceu com o produto da AstraZeneca devia merecer reflexão. A vacina mais barata do mercado foi aprovada pela Autoridade Europeia do Medicamento.

Descobriu-se que provoca alguns efeitos secundários, mas muito inferiores ao da pílula ou do tabaco. A desconfiança atrasou a luta contra o inimigo nesta guerra: o coronavírus.

País saúde questões sociais tratamentos política
Ver comentários