Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4

A nossa vida de volta

Vamos todos fazer com que desta vez não volte a haver recaída grave.
Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 19 de Abril de 2021 às 00:33

É provável que esta manhã encontremos o trânsito mais intenso, que as escolas voltem a encher, que à hora de almoço regresse o frenesim aos centros comerciais e aos restaurantes, que as lojas voltem a estar concorridas, e que ao fim da tarde ou à noite os cinemas e os teatros voltem a ter algum movimento.

Mas quanto mais a sociedade voltar ao normal, maior será o nível de contágios, porque esta doença depende do contacto ou da mera proximidade entre os humanos.

Ora, para prevenir novo descontrolo nos internamentos hospitalares e nos Cuidados Intensivos convém recordar que está tudo nas nossas mãos. Enquanto progride a vacinação, essa sim solução definitiva, há coisas simples a fazer para minimizar o perigo.

Gestos como o uso da máscara, a salvaguarda da distância física entre todos, o respeito pela etiqueta respiratória que evite a disseminação de gotículas de espirros ou tosse, a desinfeção das mãos. Coisas simples, de facto. Porém poderosas.

Tão poderosas que a economia global está em suspenso, à espera do controlo eficaz do vírus. Vamos todos fazer com que desta vez não volte a haver uma recaída grave. Já merecemos.

saúde doenças política desconfinamento
Ver comentários