Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9

Interesse público

Em vez de explicações gestores lançam caça às bruxas.
Eduardo Dâmaso(eduardodamaso@sabado.cofina.pt) 20 de Novembro de 2022 às 00:32

A reacção da administração deste instituto público, que vendeu um carro ao seu presidente por 50 euros, é sintomática daquilo que é a relação de alguns gestores com a defesa do interesse público. Vai instaurar um inquérito interno, para descobrir os ‘bufos’ que passaram a informação aos jornalistas e apresentar também uma queixa-crime.

A primeira preocupação é a preservação pessoal, não a necessidade de prestação de contas e de transparência na gestão do dinheiro de todos. Estes gestores portam-se como verdadeiros reizinhos de taifa, de grupúsculo que coloca os interesses pessoais sempre acima dos interesses colectivos. É obsceno se o puderem fazer ante a passividade governamental.

O Instituto da Soldadura e Qualidade tem uma já longa história de trabalho centrado na investigação e desenvolvimento. É um braço técnico do Estado, presente em muitos sectores de actividade e com uma relevante internacionalização. Tem, afinal,um padrão histórico de serviço público demasiado importante para ser deixado nas mãos de gente para quem a transparência e a ética são palavras vãs.

Ver comentários
C-Studio