Barra Medialivre

Correio da Manhã

Opinião
3
Siga o CM no WhatsApp e acompanhe as principais notícias da atualidade Seguir

A trégua não salvou Kfir

A discussão gerada sobre a morte do bebé Kfir e família é obscena.
Eduardo Dâmaso(eduardodamaso@sabado.cofina.pt) 30 de Novembro de 2023 às 00:31
A trégua na guerra não chegou a Kfir Bibas, o bebé de 10 meses refém do Hamas, que morreu com a mãe e o irmão de 4 anos. A discussão sobre a responsabilidade da morte de Kfir e família é obscena. A guerra mata sempre a verdade e transforma os inocentes em objeto da mais espúria propaganda, já sabemos. Mas não temos de aceitar essa inevitabilidade. O Hamas atira as culpas para os bombardeamentos israelitas, como se fosse possível invocar uma superioridade moral sobre o inimigo.

Quem colocou o bebé Kfir e a família em risco de morte, quem os usou como escudos não foi Israel. Foi o dia de raiva do grupo terrorista que levou Kfir para o labirinto físico e mental desta guerra interminável. Foi nesse dia que terroristas do Hamas entraram em casas de civis e se filmaram com bebés ao colo, com os cadáveres dos pais caídos no chão. É esta barbárie que alimenta a barbárie coletiva, transformando as ‘pausas humanitárias’, melhores do que nada, numa sinistra ilusão sobre a possibilidade de um caminho para a paz. Não vai chegar, como não chegaram as tréguas dramaticamente temporárias a tempo de salvar a vida de Kfir, do seu irmão e da sua mãe.
Conflito guerra e paz Terrorismo Bebés Guerra Hamas Israel
Ver comentários
C-Studio