Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião

Jornalismo livre

O jornalismo livre, independente e responsável é tão importante para a democracia como o ar que respiramos.
Editorial CM 3 de Dezembro de 2019 às 00:31
Bolacha Editorial CM
Bolacha Editorial CM FOTO: Nuno Costa

Não há jornalismo livre sem a autonomia das redações face a todos os poderes, incluindo os acionistas e as administrações das empresas de comunicação social. Este é um princípio fundamental em sociedades democráticas e que está consagrado na lei de imprensa.

Sendo um princípio tão elementar, é confrangedor notar que não está sempre presente em quem tem responsabilidades nesta área. Como o Sindicato de Jornalistas, que deveria ser o primeiro a zelar pelo cumprimento da lei e das boas práticas nesta profissão.

Prova da confusão por parte do sindicato são as declarações da sua presidente em resposta a um editorial conjunto dos diretores das publicações da Cofina, que contestaram o facto de os jornalistas deste grupo terem sido afastados do debate sobre os desafios que enfrentam os media.

Diz a presidente que o Sindicato dos Jornalistas convidou, formalmente, todos os grupos de comunicação social. No "convite endereçado, deixou claro que as administrações poderiam delegar a representação do grupo em quem entendessem, o que, inclusivamente, algumas fizeram em diretores de informação". Ou seja, em vez de jornalistas o sindicato convidou os donos do negócio.

Por vezes importa lembrar os princípios elementares, para que não sejam esquecidos.

O jornalismo livre, independente e responsável é tão importante para a democracia como o ar que respiramos.

economia negócios e finanças media trabalho sindicatos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)