Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5

Novela demasiado cara

Oxalá o Governo tenha mais sabedoria do que teve até agora.
Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 28 de Novembro de 2016 às 01:47
A demissão de António Domingues era um episódio esperado na triste novela da CGD. Agora urge encerrar o folhetim e escolher rapidamente e bem um gestor competente que lidere o banco público no exigente plano de recapitalização e faça bom uso do dinheiro dos contribuintes.

Com os bancos privados sob tutela estrangeira é importante ter uma CGD portuguesa e pública. Mas para cumprir o seu papel tem de ser bem gerida e útil para a economia e não o banco de cobrança de favores políticos, como foi demasiadas vezes num passado recente, até 2011.

A escolha de Domingues, um gestor competente da equipa de Ulrich no BPI, acabou por revelar-se num erro de casting por causa da novela da entrega de declaração. Mas o Governo e, particularmente o ministro das Finanças e o secretário de Estado, Mourinho Félix, cometeu demasiados lapsos.

Há vários gestores em Portugal com provas dadas em momentos difíceis. Paulo Macedo, ex-ministro da Saúde e homem que mudou a administração tributária, é um deles. Oxalá o Governo tenha mais sabedoria do que teve até agora.
António Domingues CGD BPI Governo Mourinho Félix Portugal Paulo Macedo banca
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)