Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3

Razão e coração

É hora de dar aos portugueses sinais de otimismo e de confiança.
Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 14 de Maio de 2020 às 00:32
Ninguém estranhou ver o primeiro-ministro a empurrar o Presidente para novo mandato em Belém. Reforçado pela resposta à pandemia, a iniciativa política está do lado de Costa, como o prova a sondagem da Intercampus que hoje publicamos.

O que distinguiu a reação do chefe do Governo foi a capacidade de manter o equilíbrio entre razão e coração, entre o natural medo com que enfrentamos qualquer problema de saúde e a necessária capacidade de continuarmos, todos, a trabalhar.

É, por isso, com elevada expectativa que se aguardam os resultados da reunião de hoje, entre políticos, médicos e cientistas, no Infarmed, bem como as consequentes decisões do Conselho de Ministros de amanhã, marcado para prosseguir o plano de desconfinamento.

O regresso à normalidade está a correr bem. O principal obstáculo é o receio natural que todos temos de qualquer passo em falso.

Esta é, por isso, a altura certa para dar sinais de otimismo que reforcem a confiança. Antecipar alguns prazos, na medida do que for sensato, poderá dar esses sinais. Lançar desde já as bases para a batalha da próxima vaga provará, também, que o Estado não volta a ser apanhado desprevenido.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)