Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Octávio Ribeiro

A onda inexorável

Com juros tão baixos quanto estão, não há incentivo à poupança.

Octávio Ribeiro(octavioribeiro@cmjornal.pt) 1 de Setembro de 2015 às 00:30
A economia global está em fase de tsunamis. É preciso os cidadãos terem especiais cautelas quando, depois de um enorme abalo, os juros ficam tão baixos que mais parecem o Tejo no dia do terramoto de 1755.

Então, após a terra tremer, muitos aventuraram-se no leito seco do rio, onde até peixe não lograra acompanhar o recuo das águas.

E logo veio a onda gigante.

Com juros tão baixos quanto estão, não há incentivo à poupança. Mas convém manter a cabeça fria e não consumir em excesso.

A onda virá, inexorável.

Clique para aceder ao texto que deu origem a esta opinião: Consumo puxa pela economia
opinião octávio ribeiro olhar cm economia onda inexorável juros
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)