Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Tânia Laranjo

Márcia nunca será livre

Márcia nunca foi capaz de amar Valentina. Foi ver televisão enquanto ela agonizava.

Tânia Laranjo 27 de Novembro de 2021 às 00:30
A Relação diz agora que não é homicídio qualificado, mas sim homicídio simples. Que Márcia agiu por omissão e que, em vez dos 18 anos de cadeia determinados pela primeira instância, deve apenas apanhar nove anos atrás das grades. Contas feitas aos 2/3 da pena, Márcia só vai cumprir seis. Já passou ano e meio, faltam pouco mais de quatro para ser livre.

Puro engano: Márcia nunca foi capaz de amar Valentina. Foi ver televisão enquanto ela agonizava, estava nas compras quando a menina deu o último suspiro.

Não lhe bateu, é certo, mas não amou a filha do outro, porque nunca será capaz de amar os seus. Essa pena será eterna e nenhum juiz a poderá reduzir. Márcia será sempre um alguém que nunca poderá ser livre. Porque não sabe sequer arrepender-se.
Márcia Relação artes cultura e entretenimento
Ver comentários